quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Máscara Transmontana

Máscara feita a partir de uma cabaça
por António Alves de Varge, Bragança.





































4 comentários:

Mar Arável disse...

Tantas são as máscaras

Luis Filipe Gomes disse...

Muitas e muito enganadoras.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Esta cabaça ou catuto,
Ou porongo fez-se arte
Pelo artista que reparte
Como um salvo-conduto

Para o trânsito de um fruto
Ter a nobreza que em parte
Fica imortal e destarte
O artista é um absoluto

Imortal pelo que fez.
Eis um ilustre português
Que faz o belo do agreste.

Parabéns a ti, talvez
Por dar ao António vez
No teu blog! Ele é um mestre!

Parabéns pela belíssima postagem! Abraço fraterno. Laerte.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Esta cabaça ou catuto,
Ou porongo fez-se arte
Pelo artista que reparte
Como um salvo-conduto

Para o trânsito de um fruto
Ter a nobreza que em parte
Fica imortal e destarte
O artista é um absoluto

Imortal pelo que fez.
Eis um ilustre português
Que faz o belo do agreste.

Parabéns a ti, talvez
Por dar ao António vez
No teu blog! Ele é um mestre!

Parabéns pela belíssima postagem! Abraço fraterno. Laerte