quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Os pinheiros que se apagaram e os carvalhos que renascem.


 

1 comentário:

Mar Arável disse...

Que viva o equilíbrio na assimetria